Pix - Sistema de pagamentos

Em 12 de Agosto de 2020 o Banco Central realizou o anúncio oficial de uma nova tecnologia chamada PIX. Entenda como esta tecnologia vai influenciar no seu cotidiano.

O que é PIX?

Pix é um novo Programa de Pagamentos instituído pelo Banco Central do Brasil (BC). Vale saber que não se trata de um aplicativo ou de um novo banco digital e sim de uma nova forma de pagamento.

É um programa de participação para as instituições financeiras e para as instituições de pagamento autorizadas a funcionar pelo BC, sendo obrigatória a participação para àquelas com mais de 500 mil contas ativas.

As demais instituições financeiras e a Secretaria do Tesouro Nacional possuem adesão facultativa ao programa.

Para que serve?

O Pix serve para facilitar transações bancárias e torná-las mais rápidas e seguras.

De modo prático, transações como transferências (TED e DOC) e pagamentos, por exemplo, serão efetuados de forma imediata, 24 horas por dia, 7 dias por semana, e o melhor: sem custo algum!

O Pix será o provedor de conta transacional das instituições financeiras obrigadas a aderi-lo, de forma que elas terão 90 dias para submeter ao BC a solicitação de adesão ao Pix.

Esse prazo é contado a partir da data de publicação do regulamento, ou seja, 12 de agosto de 2020.

Como já exposto, existem instituições obrigadas a aderir o Pix, mas é fato que a lista de solicitação por instituições com adesão facultativa cresce cada dia mais.

Quando o PIX estará disponível?

O regulamento do Pix prevê que ele entrará em funcionamento no dia 3 de novembro de 2020, em operação restrita; e no dia 16 de novembro de 2020, em operação plena.

A expectativa é que o acesso integral ao programa já esteja disponibilizado para todos os usuários no dia 16/11/2020, com todas as funcionalidades previstas.

Como vai funcionar?

Um dos anexos do regulamento do Pix prevê que a experiência do usuário final (nós, que utilizamos os serviços bancários) deve ser simples, fácil, segura, clara, ágil, precisa, transparente e conveniente.

Para que você entenda melhor, a título de exemplo, a partir da data de vigência do programa, você (usuário final) não precisará mais “fazer uma TED” e sim “iniciar um Pix”.

No lugar de acessar a função “TED” ou “DOC” no próprio aplicativo do seu banco ou no Internet Banking, você terá a opção de escolher “PIX”.

Por outro lado, se você desejar efetuar um pagamento (em uma loja, por exemplo) através de transferência, a tecnologia utilizada será a Quick Response Code, conhecida popularmente como QR Code, e o pagamento será efetuado em, no máximo, 10 segundos.

Lembrando que você não irá “Baixar o Pix”, pois não se trata de um aplicativo. O correto é que o banco do qual você já é cliente (caso ele tenha mais 500 mil contas ativas) já disponibilize o SERVIÇO PIX para você.

O regulamento ainda expõe a possibilidade de realizar Pix agendados, de forma que a transação será devidamente efetuada na data escolhida pelo usuário.

É claro que os aspectos práticos desta nova tecnologia somente serão descobertos quando ela entrar em funcionamento efetivo.

O TutorialTec manterá os usuários 100% informados sobre o assunto, por isso, lembre-se de ativar as notificações para receber as novidades.

  • Posts recentes